Rede nacional de Internet das Coisas é ativada com cobertura inicial em 100 cidades

A rede nacional pública dedicada à Internet das Coisas foi lançada, oficialmente, nesta terça-feira, 19/9, em Brasília, pela WND Brasil, responsável pela infraestrutura baseada em tecnologia LPWA, em evento no MCITC – Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A rede está, hoje, cobrindo de 100 cidades brasileiras já cobertas, incluindo as principais regiões metropolitanas, alcançando uma população de cerca de 80 milhões de pessoas.

Empresa lança hoje rede de baixo custo para IoT

Com investimento de US$ 50 milhões em três anos, a WND Brasil lança, oficialmente, nesta terça-feira, a sua rede de conectividade nacional dedicada à Internet das Coisas (IoT). E chega com uma promessa um tanto quanto ousada: ser a viabilizadora dos projetos nessa área no Brasil – que, em sua maioria, ainda não saíram do papel. A meta é cobrir, até o final de 2018, 80% do PIB nacional. – Jornal do Comércio (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2017/09/economia/586231-empresa-lanca-hoje-rede-de-baixo-custo-para-iot.html)

WND planeja investir US$ 50 milhões em rede de internet das coisas no país

As projeções que indicam bilhões de aparelhos conectados e se comunicando por internet em todo o mundo estão impulsionando a construção de redes no Brasil. O grupo inglês WND, por meio de sua subsidiária WND Brasil, marcou para setembro o lançamento comercial de sua rede nacional de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês).

Quais redes vão conectar a internet das coisas

Apesar de toda discussão sobre a importância das comunicações móveis de quinta geração (5G), o desenvolvimento da internet das coisas deve demandar outros tipos de conectividade. Uma peça importante desse quebra-cabeça são as redes de longo alcance e baixa potência (LPWAN, na sigla em inglês), cujas principais alternativas são SigFox e LoRa. Enquanto a tecnologia LoRa está disponível para qualquer empresa que queira construir sua rede, a SigFox decidiu por licenciar sua tecnologia para um único operador por região. No Brasil, a empresa responsável por construir e operar a rede SigFox é a WND.

Rede nacional exclusiva para Internet das Coisas será ativada em setembro no Brasil

A primeira rede nacional exclusiva para Internet das Coisas será ativada em setembro no Brasil pela WND Brasil, representante do grupo mundial Sigfox. A infraestrutura chega com presença nas principais capitais do país e também com forte atuação no estado do Mato Grosso e no interior de São Paulo, para atender ao agronegócio.

PRIMEIRA REDE DE IOT DO PAÍS ENTRA EM OPERAÇÃO EM AGOSTO

Com investimentos de US$ 50 milhões no período de 2017 a 2019, a WND (Wireless Network Development), empresa de origem inglesa que é operadora na América Latina e Reino Unido da tecnologia Sigfox, está concluindo a primeira fase de sua rede para IoT no país.

A operadora das coisas

Com investimentos de US$ 50 milhões, a francesa Sigfox e a brasileira WND estão construindo uma rede para conectar objetos.

Sigfox lança sua rede para IoT no Brasil

Com o recente foco do governo brasileiro em Internet das Coisas (IoT) e com projetos já sendo anunciados com LPWA (baixa potência e grande cobertura), a provedora global de serviços de comunicação Sigfox também se posiciona no mercado como alternativa às conexões comuns baseadas em LTE e GSM com seu padrão homônimo e com uso de frequência não licenciada de banda estreita.