Cadeias de Suprimentos em Transporte: Rastreamento de IoT disponível

Por Frank Sauber – Diretor de Ecosystem Partners Sigfox

“O mundo está entrando em uma nova era na logística. Uma era onde é possível supervisionar toda a cadeia de suprimentos em tempo real monitorando contêineres, paletts, trailers e caminhões por meio de IoT em qualquer lugar, a qualquer momento, com baixo custo e com baixo consumo de energia.

A cadeia de suprimentos é complexa e envolve muitos atores, incluindo terceiros e empresas de transporte, o que dificulta a visão de ponta-a-ponta. Os gestores da cadeia de suprimentos podem não ter a visão de todo o fluxo físico, o que cria instabilidade, reduz a precisão e a agilidade de planejamento, e aumenta os prazos de entrega. O sucesso do negócio está diretamente associado à visibilidade da cadeia de suprimentos. No entanto, obter isso representa um desafio real porque existem tantos atores e fatores que podem causar gargalos e atrasos.

Porém, em todas as indústrias, no entanto, as tecnologias digitais estão mudando fundamentalmente o funcionamento da logística. A Internet das Coisas (IoT), a computação em nuvem e, especialmente, as tecnologias de geolocalização estão aumentando drasticamente a transparência das operações da cadeia de suprimentos – para fornecedores, fabricantes e clientes finais.

“As companhias de logística têm disponível agora uma grande quantidade de opções da tecnologia”.

A logística inteligente permite que as empresas avaliem e otimizem constantemente suas cadeias de suprimentos. Com um sistema que usa diversos dados de vários dispositivos conectados, as empresas podem ter uma visibilidade instantânea de atrasos e rotas dos depósitos, ajudando-os a lidar com ineficiências da cadeia de suprimentos ou até mesmo erradicá-las completamente.

Rastreamento de IoT da próxima geração

IoT está transformando a logística e o gerenciamento da cadeia de suprimentos. A Cisco e a DHL estimam que as tecnologias de IoT, como as soluções de rastreamento de ativos, poderiam gerar US$ 1,9 trilhão em economia para o setor global de cadeia de suprimentos e logística. A inovação está acontecendo no nível de sensores ligados a bens e ativos, bem como no nível das redes, capturando e transferindo dados desde a linha de produção até o ponto de entrega final.

As empresas de logística agora podem fazer sua escolha entre uma variedade de opções tecnológicas. Podem atualmente estar usando tecnologias RFID ou Bluetooth para monitorar mercadorias no depósito, mas o que acontece quando as mercadorias saem do portão? Caminhões podem ter GPS, mas o trailer em um estacionamento provavelmente não. A tecnologia celular poderia ser usada para rastrear um contêiner entre continentes, mas poderia ficar sem bateria.

Embora as tecnologias de geolocalização existam há anos, sua disseminação tem sido limitada – principalmente porque os serviços de rede não têm cobertura mundial, alcance global e baixo custo total de propriedade (TCO). Atualmente, a mudança está sendo impulsionada por novas soluções de geolocalização que usam serviços de rede baseados em redes de área ampla de baixa potência (LPWA). Sigfox, provedor global de serviços IoT, é uma dessas redes que reduz o custo e o consumo de energia necessários para conectar com segurança rastreadores e sensores de IoT à nuvem. A rede atualmente abrange 50 países e cobrirá mais de 60 até o final de 2018.

Graças à tecnologia de rádio e à disruptiva arquitetura de rede da Sigfox, estão disponíveis no mercado dispositivos de rastreamento IoT com longa vida útil da bateria e soluções com baixo TCO, com cobertura de rede global capaz de atender às necessidades de negócios internacionais. Ideal para pequenas quantidades de dados, como informações de geolocalização, a rede IoT da Sigfox está sendo usada atualmente em cadeias de suprimento e produção, logística, expedição e empacotamento.

O modelo Sigfox é único no ambiente LPWAN pois todas as suas estações base que captam sinais de rádio enviados por sensores fazem parte de uma mesma rede. Isso significa que a movimentação de contêineres, pallets, RTI, ULD e trailers equipados com rastreadores IoT podem transmitir seus dados em todo o mundo – um verdadeiro fator de mudança quando comparado às soluções baseadas em GSM existentes.

Soluções de geolocalização estão chegando rápido

Há muitas maneiras de localizar um ativo e a combinação certa de tecnologias dependerá dos requisitos de cada organização. O GPS está disponível para empresas que exigem detalhes de localização muito precisos – principalmente para uso externo – usando as vantagens de baixo custo e baixa potência das tecnologias LPWAN para transmitir os dados de geolocalização capturados pelos rastreadores GPS. GPS, no entanto, é geralmente um dispositivo que exige muita energia.

Outra opção é usar dados de rede LPWA. Aproveitando o RSSI (received signal strength indicator) das mensagens enviadas pelos dispositivos de rastreamento e recebidas pela infraestrutura de rede, é possível localizar qualquer ativo. Tal solução de localização baseada em rede permite que o aplicativo de geolocalização opere com dispositivos de localização de baixo custo e baixo consumo de energia – equipado apenas com um módulo Sigfox. Este método fornece uma precisão de rastreamento entre 1 km e 10 km.

Quando é necessária maior precisão e para ambientes urbanos internos, sinais Wi-Fi circundantes podem ser interceptados para obter sua localização e, em seguida, consultando bancos de dados mundiais, os endereços MAC enviados para a nuvem pelos rastreadores através da rede Sigfox podem definir posições geográficas. Essa tecnologia está alavancando a presença global da infraestrutura Wi-Fi, que tem cobertura interna e externa e alta densidade em áreas urbanas.

Rastreamento inteligente de logística

Fluxos intercontinentais, como frete marítimo com longos prazos de entrega, fluxos de produção envolvendo atores externos, como fornecedores ou terceiros, e monitoramento de equipamentos, como embalagens reutilizáveis, ​podem se beneficiar com o uso de tecnologias de geolocalização dessa maneira. Há enormes vantagens associadas ao rastreamento mais preciso de ativos. As melhorias nos níveis de serviço para os clientes podem incluir uma redução nos tempos de espera, pois a detecção de descarregamento de contêineres na chegada ajuda a acelerar as operações de logística em seu destino. Da mesma forma, alertas sobre atrasos podem ajudar a acionar ações corretivas para gerenciar melhor as prioridades entre os clientes e melhorar o planejamento da cadeia de suprimentos. Qualquer empresa pode se beneficiar da maior visibilidade em torno de sua cadeia de suprimentos. Entre os primeiros a adotar as soluções de geolocalização e rastreamento de IoT está a Michelin, fabricante mundial de pneus, que monitora seus contêineres de carga marítima intercontinental em tempo real. Ao fornecer aos cargueiros um serviço de geolocalização para monitorar seus contêineres desde o depósito inicial até o ponto final de entrega, a Michelin conseguiu melhorar seu valor operacional reduzindo o tempo de entrega, fornecendo alertas sobre atrasos e garantindo condições adequadas de transporte.

Olhos abertos: há enormes vantagens associadas a um rastreamento mais preciso de ativos e os fluxos cegos podem se beneficiar mais das tecnologias de geolocalização.

A utilização desta solução IoT permitiu à Michelin reduzir os estoques em trânsito em 10%, aumentar a precisão de tempo de chegada (ETA) em 40% e reduzir em 4 vezes as situações de falta de estoque devido a causas excepcionais, como mau tempo. Outras empresas, incluindo a Airbus e a Total, estão seguindo o mesmo exemplo, trabalhando com a Sigfox e seu ecossistema de parceiros para implantar soluções globais de geolocalização, para melhorar o fluxo logístico e rastrear fretes, otimizar material rodante e ajudar a gerenciar as frotas de trailers.

Os dispositivos de rastreamento de IoT da cadeia de fornecimento global não precisam enviar grandes quantidades de dados e podem ser executados sem problemas em redes simples. O sucesso da cadeia de suprimentos conectada do futuro dependerá, portanto, da solução, da rede à qual ela se conecta e de sua capacidade de atender aos principais requisitos da cadeia de suprimentos, como compatibilidade com múltiplos modos de transporte, partes interessadas e destinos. Ter uma presença mundial, um alcance global de dados e um TCO consistente com os negócios também será um fator crítico.

 

Fonte: Smart Industry